venda de imovel com permuta

Venda de imóvel com permuta

As transações imobiliárias entre bens com valores equivalentes são conhecidas como permutas.

Atualmente, a prática tem se tornado mais comum no mercado imobiliário.

O que pode ser explicado por diversas variáveis, que destacaremos brevemente logo mais.

Mas que se apresenta, principalmente, como uma alternativa para o levantamento de recursos no aporte do próximo imóvel.

Voltando aos fatores que estão favorecendo o aumento da venda de imóvel com permuta, percebemos que os mais usuais são:

  • Uma maior flexibilidade de negociação por parte de quem quer vender um imóvel;
  • A necessidade de se adequar a um novo padrão de vida, seja em imóvel maior ou menor;
  • A dificuldade para se enquadrar no teto máximo para financiamento de um imóvel novo ou usado;
  • A indisponibilidade de capital suficiente para uma negociação imobiliária satisfatória.

Entenda melhor a permuta imobiliária

Para entender como funciona a venda de imóvel com permuta, é importante primeiro distinguir suas peculiaridades.

Podemos definir que ela se caracteriza pela transferência de propriedade de um bem imobiliário por outro de valor compatível, mas há casos específicos.

Na permuta total, por exemplo, não há transação monetária, já que os valores declarados dos imóveis são equivalentes.

Nesse caso, não há ganho de capital com a transação e, consequentemente, não ocorre incidência de imposto de renda.

Já na permuta parcial, o negociante com imóvel de menor valor pagará ao outro o valor da diferença monetária existente, uma diferença que no mercado imobiliário recebe o nome de “torna”.

O valor do imposto de renda incidirá sobre a torna, resguardadas as devidas reduções previstas em lei.

Disponibilidade de capital para compra de imóveis

A decisão pela compra de um imóvel novo ou usado exige a disponibilidade de capital, e isso nem sempre é possível.

Nos casos em quem não se tem reservas econômicas ou o capital é insuficiente, os financiamentos ou empréstimos bancários são os recursos mais utilizados.

Nesses financiamentos, o limite permitido é o que viabilizará a conclusão do negócio.

Atualmente, financiar um imóvel pelo Sistema Financeiro da Habitação, intermediado pela Caixa Econômica Federal, tem um limite de 70% do valor para imóveis usados e 80% para novos.

Instituições privadas seguem limites similares.

Quanto maior o valor de entrada, menor será o saldo para financiamento e, consequentemente, melhores serão os valores das parcelas, mais vantajosas serão as condições de juros e mais ajustáveis serão os prazos para quitação.

É neste ponto que a possibilidade de permuta tem se mostrado uma alternativa viável, uma vez que a diferença monetária representa um saldo mais plausível para que o comprador assuma um financiamento bancário.

Cuidados necessários para efetuar uma compra de imóvel com permuta

A compra de imóvel com permuta é uma prática facilitadora para uma boa negociação do imóvel desejado.

Trata-se de uma operação comercial com reconhecimento jurídico.

Como toda transação imobiliária, é fundamental que seja amparada por assessoria competente.

Entre os cuidados básicos está a avaliação dos imóveis permutáveis.

Procure assegurar que seja feita uma avaliação justa, com base em valores praticados pelo mercado, localização e infraestrutura do imóvel.

Bem como, seu estado de conservação e liquidez, entre outros fatores condicionantes.

Um contrato adequado também é imprescindível para efetuar essa transação de forma segura.

Cumprindo essas cautelas é possível lançar mão da permuta como uma boa fonte de recursos financeiros para a aquisição de outro imóvel.

Lembrando que vender imóvel por meio de permuta se aplica a qualquer tipo de imóvel, como casas, apartamentos ou terrenos.

You Might Also Like

Nenhum Comentário

Deixe um comentário

Procurando um imóvel? Fale conosco!